13 de mar de 2011

CULTURA

ETIMOLOGIA: Deriva-se do verbo latino “colere”, que significa “cultivar”, criar, “honrar”, “tomar conta” e “cuidar”.
Foi empregada inicialmente no final do século XI, para indicar o cuidado dos homens com os deuses (culto); Bem como o cuidado dos homens com a natureza (agricultura).

  • Século XI, os humanistas ( Renascimento) passaram a empregá-la no sentido figurado de cultivo de espírito, exprimindo a ação de desenvolver a capacidade intelectual e de aprimorar as qualidades naturais dos homens.
  • Apartir, os iluministas associaram a cultura das Artes, ciências e Letras à idéias de cultivo do espírito.
  • Em 1871 Edward B. Tylor publicou uma obra, cultura primitiva, definia cultura como: “Este todo complexo que inclui os conhecimentos; As crenças religiosas; A arte, a moral, o direito, os costumes e todas as outras aptidões e hábitos que o homem adquirem como membro da sociedade”.
  • No século XX (ínicio) autores como Franz Boas e seus discipulos: Kroeber, Loewie, Wissler inauguram por assim, dizer o Relativismo Cultural – rejeitando toda forma de comparação de superioridade e inferioridade entre as culturas.


Alguns conceitos, para melhor esclarecimento, serão apresentados, e com diferentes abordagens.

Para Ralph Linton (1936), a cultura consiste “Na soma total de idéias, reações emocionais condicionadas a padrões de comportamentos habitual que seus membros adquiriram por meio da instrução ou imitação e de que todos, em maior ou menor grau, participam”.

Franz Boaz (1938) define cultura como “ a totalidade das reações e atividades mentais e físicas que carecterizam o comportamento dos individuos que compõem um grupo social...”

Malinowski (1944), conceitua como “ o todo global consistente de imprementos e bens de consumo, de cartas constitucionais para os vários agrupamentos sociais, de idéais e ofícios humanos, de crenças e costumes”.

Herkovits (1948), “ a parte do ambiente feita pelo homem”.

Para Félix M. Keesing (1958), a cultura é “ comportamento cultivado, ou seja, a totalidade da experiência adquirida e acumulada pelo homem e transmitida por apredizado social”.

Clifford Geertz (1973) propõe: “ a cultura deve ser vista como um conjunto de mecanismos de controle – plano, receitas, regras, instituições – para governar o comportamento”.


Pelo visto, o conceito de cultura varia no tempo, no espaço e em sua essência. A cultura, portanto, pode ser analisada, ao mesmo tempo , sob vários enfoques: idéias ( conhecimento e filosofia ); crenças ( religião e superstição ); normas ( costumes e leis ); atitudes ( preconceito e respeito ao próximo ); padrões de conduta (monogomia , tabu ); abstrações de comportamento (símbolos e compromissos); técnicas ( artes e habilidades ) e artefatos ( machados de pedra, telefone ).






REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

B.Angel,Espina Barrio. Manual de Antropologia Cultural.Pernambuco: Editora Massangana,2005.

FREYRE, Gilberto. Sobrados e mucambos. São Paulo: Editora Global, 2004.

MELLO, Luiz Gonzaga de. Antropologia Cultural-Iniciação,Teoria e Temas.Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2008.

PELTO, J. Pelto.Iniação ao Estudo da Antropologia. Rio de Janeiro:Zahar editores,1977.

KÄISER, Lothar. Diferentes Culturas. Londrina: Editora Descoberta,2004.

SIEPIERSKI, Carlos Tadeus. O sagrado num mundo em transformação. São Paulo: Edições ABHR, 2003.


















2 comentários:

Rosa Seminarista disse...

Muito bom professor.

Rosa Seminarista disse...

Olá professor estou muito feliz em encontra-lo mesmo que seja na net. Sinto saudades das dinâmicas na sala de aula e das aulas maravilhosas que que tive o privilégio de compartilhar com o senhor . Agradeço a Deus pela sua vida e espero ainda ser sua aluna em outra ocasião , sem essas escadas que não consigo mais subir é claro. Mas, pretendo ir na quinta pois sei que vai valer o esforço. Estou com muita saudade de lhe ver e assistir sua aula. Um grande abraço no amor de Cristo dessa sua humilde aluna pronta a aprender ainda mais com seus ensinamentos.